Sobre o Inumeráveis

Paulo Henrique da Silveira

1959 - 2020

Com sua alegria e seu eterno espírito jovem, brincava com tudo e com todos.

“Foi uma pessoa intensa, tudo para ele era motivo de brincadeira. Adorava trabalhar, orgulhava-se de cada conquista: das suas vans, da sua loja e galpão, do seu carro, da sua casa. Tudo fruto do seu trabalho incansável”, lembra o irmão Marcos.

Paulo Henrique morou por muitos anos em Uberlândia. "Gostava de comida japonesa, mas não dispensava um churrasco ou uma lasanha, era bom de garfo. Sua presença era marcante nas festas de final de ano, na praia ou em casa. Era presságio de um ano novo bom e feliz."

Embora não tivesse filhos, adorava crianças. Amava os sobrinhos e os sobrinhos-netos, que garantem sempre as lembranças de histórias engraçadas e de momentos felizes com o tio Paulo Henrique.

Marcos conta como esses laços familiares foram formados: “nossa família é aquela ‘Grande Família’, tem confusão, comilança, alegria e muita união, pois nossa base familiar foi construída por nossa matriarca, de 94 anos, que representa a nossa força e fé! É muito amor!”

Assim, o irmão saudoso encerra: “Hoje estamos mais tristes e com esse vazio, que será eternizado por boas lembranças”.

Paulo nasceu em Nova Iguaçu (RJ) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 61 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo irmão de Paulo, Marcos Antônio de Souza Silveira. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Rosimeire Seixas, revisado por Lígia Franzin e moderado por Phydia de Athayde em 28 de julho de 2020.