Sobre o Inumeráveis

Rubens Francisco Miranda da Silva

1953 - 2020

Papai Noel de tantos Natais, tinha o dom de arrancar sorrisos por onde passasse.

Esta é uma carta de Ludimila Christine para seu tio, Rubens:

"As lembranças mais marcantes que guardo do senhor, meu tio e compadre, são as suas piadas e a sua gargalhada sempre espontânea e feliz. Obrigada por todas as férias na fazenda, desde que meu irmão e eu éramos crianças. Obrigada por aceitar e ter exercido tão bem o papel de ser o nosso Papai Noel durante tantos Natais.

Tio Rubens sempre gostou de estar cercado de gente, de comemorações, de se sentar à mesa — seja pra comer, jogar um carteado com os amigos ou só pra jogar conversa fora. A minha avó não te tem mais aqui, pra te ligar e te chamar pra perto: 'Vem pra cá ver a sua mãe, meu filho!' Sua filha não tem mais a quem chamar 'papai', seu afilhado não tem mais o 'dindo' e seus irmãos seguem arrasados pela dor de ter que prosseguir nessa jornada, agora sem você.

Quando penso no senhor, me vem essa imagem: a de alguém alegre em essência, extrovertido, brincalhão, engraçado, bom filho, bom irmão, bom pai, bom amigo. Alguém que se sentia feliz e satisfeito ao se relacionar com as pessoas e ao levá-las a sentirem felicidade também só de estarem perto de ti."

Rubens nasceu em Itaguajé (PR) e faleceu em Goiânia (GO), aos 66 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela sobrinha de Rubens, Ludmila Christine Silva Pires. Este tributo foi apurado por Mateus Teixeira, editado por Bárbara Mendonça, revisado por Gabriela Carneiro e moderado por Rayane Urani em 23 de agosto de 2020.