Sobre o Inumeráveis

Tarlei Pires

1964 - 2020

Tinha o coração mais puro e foi a pessoa que mais ensinou a dizer "eu te amo", tanto quanto fosse necessário.

"Desde que veio ao mundo, Tarlei era especial, era um anjo em nossas vidas", assim a sobrinha Bruna começa sua homenagem.

Portador da Síndrome de Down, tinha um coração gigante. Conquistou muitos amigos, era festeiro e adorava comer.

Tarlei foi muito amado pela família e pelos amigos. Na verdade, todo mundo era amigo dele — ele tinha o costume de sair cumprimentando e falando “ocê é meu amigo!” e, assim, deixou muitos espalhados por todos os cantos por onde passou. Para cada um deles ensinou amor, compaixão e humildade.

Ele amava ouvir músicas, tinha milhares de CDs e dizia: “agola vou tocá música e cutá Nuan Tantana”, relembra Bruna. Seus milhares de CDs estão agora em silêncio, um silêncio que não combinava com sua essência...

"Sonhos ele não tinha, pois vivia o hoje, o agora, mas estava sempre pensando no que iria comer em sua próxima refeição, em qual música iria escutar, se iria passear no shopping, de quem seria o próximo aniversário, se iria ganhar presentes... Era um coração puro, uma alma nobre... Nós é que tínhamos sonhos para ele, talvez o nosso maior sonho é que ele fosse eterno", conclui a sobrinha.

Que você, Tarlei, possa estar tocando suas músicas aí no céu e amando a todos, como sempre fez aqui.

Tarlei nasceu em São José do Rio Preto (SP) e faleceu em São José do Rio Preto (SP), aos 56 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela sobrinha de Tarlei, Bruna Pires Banhos. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Lígia Franzin, revisado por Lígia Franzin e moderado por Phydia de Athayde em 23 de setembro de 2020.