Sobre o Inumeráveis

Teresa Pelloni

1947 - 2020

O cheirinho de bolo de cenoura traz saudades da esposa, querida mãe, sogra e doce avó.

"Quem que casar com a Dona Baratinha que tem fita no cabelo e dinheiro na caixinha..." Minha querida e dedicada mãe, vivia a cantar essa música para seus netos... amava tê-los em sua casa. Adorava cozinhar para eles, brincar, fazer roupinhas de boneca, uma verdadeira criança. Gostava da casa cheia, cheia de vida, de flores, de sabores e de cores. Cozinhava como ninguém, seu tempero era único. Uma simplicidade tão rica de sabedoria!

Com seus conselhos e ensinamentos, nos tornamos adultos de bem, aprendemos a amar o próximo e a ter vontade de viver.

Muito amiga de todos, sempre tinha atenção e disponibilidade para escutar o próximo. O telefone de sua casa vivia a tocar, seus filhos e amigas... uma paciência ou demonstração de amor ao próximo.

Era muito engraçada e criativa.

Hummm... que cheirinho de bolo de cenoura... Saudades da esposa, querida mãe, sogra e doce avó.

Minha querida mãe, você se foi, sem ao menos nos despedirmos. Sem nos sentarmos para tomar um café com bolo. Sem beijos nem abraços...

Teresa nasceu em Pedralva (MG) e faleceu em Campinas (SP), aos 73 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Teresa, Ana Carolina Pelloni Trombini. Este tributo foi apurado por -, editado por Lúcia Bettencourt, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 28 de julho de 2020.