Sobre o Inumeráveis

Wilson Valeriano da Silva

1940 - 2020

Cantarolando por aí, deixava a tristeza de lado e levava sorrisos e alegria por onde passava.

Wilson era advogado, mas mais do que isso, ele era puro coração, gostava de ajudar as pessoas. Atendia igualmente a todos que entravam em seu escritório, ricos e pobres, e muitas vezes, sem cobrar por isso.

Menino do interior, de Galiléia (MG). Teve dificuldades na alfabetização. A caminho da escola, de pés descalços, levava na cabeça um cesto de abóboras que vendia antes das aulas. Os sapatos naquele tempo eram apenas para os dias especiais, como os dias de missa.

Passou por outros ofícios de serraria, contabilidade, comerciante, até se formar em Direito, profissão que exerceu até o fim da vida.

Foi o único, dentre nove irmãos, a estudar e concluir um curso superior, por isso dava muito valor à educação. Por sua influência, Geni, a esposa, também voltou a estudar, e se formou em magistério, junto com a filha mais velha.

Wilson se casou com Geni quando ele tinha 20 anos e ela 18. Juntos formaram uma família. Mudara-se para Ipatinga (MG), tiveram cinco filhos e terminaram seus estudos. Quando pequenas, as crianças ficavam sozinhas brincando em casa, enquanto os dois partiam para as aulas noturnas do ginásio ou do ensino médio. Wilson e Geni foram inseparáveis em vida.

Wilson, meio largado, deu seus tropeços mas sempre foi um pai amoroso. Teve uma filha de outro relacionamento. A morte precoce dessa filha deixou marcas para o resto da vida. Mas isso não o impedia o sorriso, uma brincadeira, uma piada onde chegasse e estava sempre cantarolando, mesmo em público.

Wilson e Geni separaram-se no papel, mas nunca deixaram de ser amigos e companheiros. Passavam os finais de semana juntos e viajavam juntos para visitar os filhos. Wilson era inquieto, os filhos diziam que ele “morava no sapato”, já que nunca parava muito tempo em um mesmo lugar. Se visitava um dos filhos, mal chegava e já estava de saída. Eram “visitas de beija-flor”.

No Aniversário de 78 anos de Geni, completados em 2020, Wilson foi visitá-la sem saber que estava contaminado com a Covid-19. Geni cuidou dele e foi vítima da Covid-19 seis dias depois de Wilson. Foram companheiros até o final.

Deixaram 4 filhos, 6 netos, 1 bisneto e muitas saudades!

Wilson foi vítima da Covid-19 seis dias antes de Geni. A história dela também está neste Memorial, para conhecer procure por Geni da Silva Valeriano.

Wilson nasceu em Galileia (MG) e faleceu em Coronel Fabriciano (MG), aos 80 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo filho de Wilson, Stanley Valeriano da Silva. Este tributo foi apurado por Andressa Vieira, editado por Marcelle Trote, revisado por Juliana Holzhausen e moderado por Rayane Urani em 5 de agosto de 2020.