INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Lages (SC)

Carlos Roberto Garcia Barros, 66 anos

Tinha empatia sem igual, adorava viajar para a Argentina e fazia o melhor feijão e a melhor maionese do mundo.

Márcia Regina Ribeiro, 60 anos

Sempre de unhas vermelhas, era a calmaria em meio à tempestade. Com seu bom humor, fez muita gente sorrir.

Maria Julia Fernandes Souza, 74 anos

Passava a tarde cochilando no sofá com sua gatinha, depois reclamava que não conseguia dormir a noite toda.

Oralino Gaspar Dambrós, 72 anos

Cantava ao som da gaita e ensinava a viver pela expressão da alegria.

Roberto Martello, 50 anos

O churrasco de família não seria completo se faltasse a sua famosa frase: “Eu falei que a carne ia ser pouca”.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa