INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Limeira (SP)

Arnaldo Messias Soares, 45 anos

Dava aulas particulares gratuitas de Ciências Contábeis, com explicações bem claras, a quem não pudesse pagar.

Benedito Rosa da Silva, 65 anos

Eleito o melhor motorista da cidade em 2012, também era campeão em integridade e amor à família.

Carlos Roberto Soares, 52 anos

Gentil e generoso, era muito querido pelos clientes de um dos açougues mais conhecidos da cidade.

Ilda de Oliveira Guedes, 78 anos

Cuidava deixando um pouco de si em cada pessoa, tornou o mundo um lugar melhor.

José Aparecido Fontanin, 61 anos

Dizia que não gostava da tristeza, pois ela não levava a nada.

José Carlos Ramos, 67 anos

Era sempre o bom companheiro de cervejinha e de bate papo no fim do dia.

Josué de Almeida Queiroz, 55 anos

Dançarino oficial nas reuniões de família e amigos, andava com uma caixa de som a tiracolo, bailava até sozinho.

Manoel da Silva, 83 anos

Manoel podia passar facilmente o dia acariciando um gato ou conversando com um papagaio.

Reinaldo Figueiredo, 77 anos

Recordava-se com muito carinho da época em que tocava pelos carnavais afora, sentia que levava alegria para as pessoas.

Romilda Pedrazzi, 63 anos

Só sabia amar! Amava ajudar, ouvir e receber os amigos.

Ronaldo José Trento, 60 anos

Natureza, tranquilidade, desapego e paz. Isso lhe bastava.

Wellington Donizete Gabelin, 35 anos

Não dispensava um café "pós-rolê."

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa