INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Santarém (PA)

Antônio João Rocha de Almeida, 66 anos

Um homem guerreiro, um homem muito sonhador...

Antonio Ribeiro de Meireles, 36 anos

Adson era o "homem-gentileza". Um funcionário público adorado que sonhava em ser vereador.

Divair Santos Almeida, 77 anos

Criado no interior da Amazônia, conhecia os mistérios da floresta e contava histórias que encantavam os netos.

Eduardo da Silva Porto, 57 anos

Um homem correto, calado e muito trabalhador.

Eduardo Orlando das Neves, 73 anos

Dono do bigode que mudava de cor quando tomava açaí.

Firmina Marques de Sousa, 97 anos

Entre partos, rezas e doces, a matriarca ensinava a valorizar o que importava.

Florisano Xavier Pereira, 68 anos

Pedreiro talentoso e detalhista, era também muito fã de Roberto Carlos, que gostava de ouvir aos domingos.

Henrique Marques de Sousa, 72 anos

Na lembrança da sobrinha, ele foi o tio que a embalou ao som de canções.

João Bosco de Sousa Viana, 32 anos

Era um sonhador! E ainda, o anjo protetor do irmão caçula.

José Clenildo de Sousa Lopes, 56 anos

A alegria das festas e o sorriso dos amigos, família e pessoas queridas.

José Hailton de Oliveira Brito, 61 anos

Torcedor do Fluminense, contagiava a todos com sua alegria.

Leonardo Cunha de Oliveira, 71 anos

Passava horas mexendo em seu fusquinha azul e amava tocar sua sanfona.

Manoel Jacinto Silva, 84 anos

Um lavrador que fazia amigos com facilidade.

Maria da Conceição Colares Sousa, 57 anos

Estava sempre fazendo alguma coisa em algum lugar. Ninguém faz a lasanha de domingo como ela.

Maria dos Santos, 78 anos

Costureira dos vestidos de boneca das bisnetas, Maroca gostava de ver seu sítio sempre cheio de gente.

Maria Heleni de Castro Rego, 54 anos

Foi amada sem medida. Pessoa de um coração grande e doce.

Maria Zilma Pinto Nogueira, 65 anos

Mestra na arte de ensinar, transcendeu os limites dos currículos escolares. Seu legado será eterno.

Raimundo Francisco da Costa, 73 anos

Homem de Deus, era presbítero da casa do Senhor e nunca negou sua fé.

Samuel da Silva Soares, 62 anos

Trazia a serenidade em sua voz, era a segurança no meio de qualquer tempestade.

Terezinha Vinhote de Sousa, 77 anos

Fazia os partos locais por amor e vocação. Uma mulher que teve sempre com ela o dom do servir.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa