INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

São Gonçalo (RJ)

Adão Correia Caldeira, 73 anos

O militar de carreira que se desmanchava pelos netos.

Ana Lúcia Veloso, 65 anos

Para Ana não havia destino, só havia o que fazemos.

Cláudia Márcia Cordeiro da Silva, 50 anos

Cláudia era linda e sabia disso. Sempre prestativa, o dom de cuidar ia além da profissão de assistente social.

Edna Caetano de Oliveira, 76 anos

Já olhava pra gente sorrindo.

Edson dos Santos Serra, 65 anos

Era pleno em amor e vitalidade.

Elio da Silva Lima, 68 anos

Conhecido por seu sorrisão pela força de viver.

Ilzelina Sá Pereira, 72 anos

Chamava a própria casa de pousada, indicando com isso que tinha espaço pra receber todo mundo.

Izaac de Souza Tavares, 67 anos

Adorava “dar alicate” nos netos, aquele beliscãozinho com os dedos dos pés.

João Alberto Amancio, 64 anos

Inteligente e brincalhão, Beto, gostava de festas e reuniões familiares. Adorava receber as pessoas em casa.

José Roberto Coelho Gomes, 62 anos

Irreverente e divertido; vestiu-se de bebê, com chupeta e tudo, só para ganhar uma aposta.

Luciano Figueiredo Marinelli, 46 anos

Generosidade era sua melhor definição.

Luiz Antônio Régis, 59 anos

As coisas engraçadas que ele dizia e sua energia positiva sempre serão lembradas.

Mara Elizabeth Rodrigues Fajardo, 60 anos

Conseguia nos encantar com o dom pelas palavras e alegria contagiante.

Maria do Carmo de Oliveira, 82 anos

No balanço da vida, dançou sob adversidades e sapateou com o encanto de uma jornada vencida com dignidade.

Maria Izabel Gomes Corrêa de Abreu, 60 anos

Mesmo com a vida lhe trazendo muitas dores, optou por amar incondicionalmente.

Marli Fernandes Lima, 63 anos

Fazia tudo por todo mundo. Seu sobrenome deveria ser Bondade.

Renato Moura Silva, 36 anos

Parceiro de todas as horas, virava as madrugadas com sua Tati, decorando bolos ao som de hits dos anos 80.

Roberto Hilário da Silva, 68 anos

Um homem inesquecível. Marido exemplar, pai amoroso, avô carinhoso. Irmão e amigo para todas as horas.

Rosemar Marques Nascimento dos Santos, 60 anos

Preferia fazer a falar. Pregava o amor de Deus sem usar nenhuma palavra.

Sonia Maria Bonvini Ferreira, 78 anos

Tinha um sorriso marcante e vivia com intensidade, pois tinha pressa de ser feliz.

Vania Maria Santiago de Holanda, 56 anos

Era amor e cuidado em tudo, principalmente no trabalho como educadora.

Waldir Braga Teixeira, 63 anos

Waldir foi liberdade, histórias e amores.

Wellington de Souza e Silva, 58 anos

Um "Gatão", que amava gatos e que ensinou esse amor aos filhos. Grande companheiro da vida, de toda a família.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa