INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Amapá

Aldenice Quaresma Uchoa, 45 anos

Aluna com garra, que sabia lutar pelo que acreditava ser certo.

Ana Michelli Pereira Ferreira, 36 anos

Aquariana pra lá de arretada. Sempre risonha e divertida, falava alto e não era de levar desaforo pra casa.

Ana Raquel Oliveira da Costa Possas, 70 anos

Cativava a todos com seu sorriso e sua elegência.

Armando do Rosario de Oliveira, 57 anos

Foi um ser humano normal, um pai, um avô e um amigo.

Braulino de Oliveira Gomes, 88 anos

Com suor e tijolos, deixou um belo legado histórico. Mas foi com histórias e amor, que se eternizou.

Francisco Fernandes dos Santos, 78 anos

Tinha mania de dar comida para os cães da rua. Alguns tinham a sorte de ir morar em sua casa.

Frederico Cesar Simões Dias, 44 anos

Dr. Fred ficou conhecido por sua humanidade, o amor pelo seu belo trabalho e carinho com seus pacientes.

João Brazão da Silva Neto, 76 anos

Amapaense e ribeirinho do Aporema, sempre ensinou que os estudos são as portas para o mundo.

Jorge Gomes Gonçalves, 52 anos

O flamenguista mais sonhador.

José Pinheiro dos Santos, 80 anos

Seu legado está posto para todos, construído ao longo dos seus 80 anos de existência.

Lauane Monteiro Gentil, 40 anos

Sua presença era sinônimo de muita alegria e diversão.

Luis Hildo Brito do Vale, 68 anos

Um molecão de coração enorme e que foi um exemplo para todos os seus.

Manoel de Jesus Miranda da Cruz, 53 anos

Um herói sem capa, mas não sem causa.

Manoel Ferreira Machado, 94 anos

Acreditava que a cura estava no amor e na paciência.

Maria Lizete Bezerra de Carvalho, 58 anos

Uma vida a ensinar aos seus e ajudar as pessoas.

Mauro Lucio Lima Sobrinho, 44 anos

De sorriso leve, como a brisa que lhe acarinhava o rosto, enquanto, com os pés na areia, contemplava o mar.

Moacyr da Silva, 57 anos

O melhor parceiro de dança, com um coração do tamanho do carnaval.

Raimundo Coelho da Silva, 72 anos

Tinha cheiro de café, abraço apertado e bondade infinita.

Rui José Chaves de Oliveira, 50 anos

Enviado de Deus, era o pastor que dedicou a vida para cuidar de suas ovelhas.

Ubiracildo da Silva Macêdo, 55 anos

Dono de um sorriso e de um carisma contagiantes. Sua falta será sentida por todos.

Valdiani do Socorro da Costa Palheta, 41 anos

Trazia no rosto um sorriso lindo, que sempre estava ali para dar conforto quando algo não ia bem.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa